Arquivo da categoria: Veículos

BMW traz modelos top movidos a diesel ao Brasil

Demorou, mas chegou. Os primeiros BMW a diesel começam a desembarcar por aqui neste primeiro trimestre de 2015. Os modelos escolhidos são da família X5, o X-Drive 30d e o M50d, topos de linha, com preços entre R$ 379.950,00 e R$ 474.950,00, respectivamente.
O motor, que é o que importa, é um triturbo de seis cilindros. E como um propulsor deste tamanho consegue ser menos agressivo ao meio ambiente? Resposta: eficiência.
O equipamento foi desenvolvido com o sistema BluePerformance, que maximiza a resposta do motor em uma série de indicadores. No modelo 30d, por exemplo, são gerados 258hp de potência, mas o carro só precisa de 6,2 litros de diesel para percorrer 100km. E suas emissões de CO2 ficam na casa dos 160g/km. No caso do 50d, de 381 cavalos, o consumo para o mesmo trecho fica em 6,7 litros, com 167g de CO2 a cada 1.000m rodados, segundo a montadora. Só para se ter uma ideia, um Renault Sandero, 1.0L a gasolina joga no ar 100g/km. E a diferença de categoria é gritante.
Para saber, estes três turbos funcionam separadamente, Dois menores trabalham apenas em baixas rotações. Já o maior deles é acionado quando o motorista resolve testar o limite de velocidade – travado em 250km/h.

Sobre os itens onboard, este novos membros da família X5 mantém a tradição de conforto. O sistema de som é da Bang & Olufsen, entretenimento completo garantido para os passageiros dos bancos traseiros. Há memória para as configurações dos bancos, que também são aquecidos. E o teto solar panorâmico, na versão M,  proporciona viagens ainda mais agradáveis.
Modelos a diesel de luxo não são uma novidade para europeus e americanos. Por aqui, começamos só agora a experimentar o gostinho de termos como opção carros eficientes, menos poluentes e altamente sofisticados. A quem interessa este atraso? Quem fatura mais vendendo gasolina cara ao invés de diesel barato? Fácil de responder.

Novo Audi TT: 11% menos poluente

Mais leve, mais potente e menos poluente. Os engenheiros alemães da Audi trabalharam bem nesta nova versão 2015 do esportivo compacto TT e fizeram do bólido ainda mais interessante.

Começa que ele perdeu 50kg em relação ao modelo anterior, graças a combinação de materiais e o uso de novos compostos. Além disso, o novo shape o ajudou a ser 14% mais potente. Por fim, a marca chegou a impressionante redução de 11% na emissão de gases nocivos a natureza – CO2, metano, óxido nitroso, entre outros. No longo prazo, serão 5,5 toneladas de gases a menos na atmosfera, durante o ciclo de 10 anos de vida do carro, estipulado pela montadora.

Audi.com.br

 

Híbrido da Lexus ganha prêmio nos EUA

O modelo CT200h, que combina motor 1.8 litros e um propulsor elétrico, ganhou prêmio da Northwest Automotive Press Association (NWAPA) como o preferido entre os veículos elétricos no mercado americano.

Design elegante e motor elétrico eficiente foram os pontos em destaque no projeto. Em termos de performance, o CT 200h gera potência de 136hp e faz 19km/l na cidade. O modelo 2014 foi renovado com grades cromadas, farois e luzes diurnas em LED, novas rodas 16’. Preço no Brasil: R$ 134 mil no modelo ECO, de entrada.

Lexus.com

Lexus CT 200h vence prêmio nos EUA como o melhor híbrido
Lexus CT 200h vence prêmio nos EUA como o melhor híbrido

Fusion Hybrid: a diferença

Há motivos emocionais na compra de um carro, sem dúvida. E quando falamos em carrões de luxo, sedãs portentosos, por exemplo, o quesito status, símbolo de sucesso profissional, é decisivo na hora da compra. Quem conhece o Ford Fusion, recentemente remodelado, sabe que este é um destes carros. Imponente, elegante, linhas sóbrias, perfomance adequada, não à toa é um dos modelos preferidos dos executivos norte-americanos. Mas, por que não adicionarmos um elemento mais racional nesta aquisição?

O Fusion Hybrid, já à venda no Brasil, é a razão sobre a emoção. Sem que uma coisa atrapalhe a outra. Temos o mesmo sedã luxuoso só que, por debaixo do capô, uma combinação de motores à combustão e elétrico que geram 190 hp. Econômico, chega a fazer 17km/l na cidade e dois a menos na estrada, segundo a Ford. O motor elétrico pode chegar aos 100km/h e uma série de sistemas eletrônicos, capazes de controlar a condução do veículo, permite que se faça da busca pela economia uma tarefa automática e sem limitações de prazer ao dirigir. E ele nem precisa ser ligado na tomada para recarga das baterias. Isso acontece com o carro em movimento, através da recuperação de energia nas frenagens – o tal freio regenerativo. Bom, e o resultado de tudo isso? Menos emissão de CO2 na atmosfera.

Então você pensa: por que não escolher um modelo que além de representar o meu status pessoal, vai refletir minha consciência sobre o que podemos fazer pelo planeta, pelas cidades, pela vida?

Pense nisso.

Venda de carros elétricos em alta nos EUA

Na terra dos carros beberrões de gasolina – Buicks, Cadillacs e afins –, os carros elétricos vem ganhando espaço sem fazer alarde. Nem barulho.

Apenas no primeiro semestre deste ano 54 mil carros novos foram vendidos no país, ante 41 mil unidades em 2013. Somente entre maio e junho foram 24 mil novos emplacamentos, quase o dobro do mesmo período do ano anterior (16 mil). Os dados são do site insideevs.com.

A previsão dos analistas é que a coisa melhore ainda mais nos últimos seis meses do ano. Isso porque cerca de 60% das vendas de veículos nos Estados Unidos costuma acontecer no segundo semestre.

Quem lidera o ranking dos mais vendidos é o Nissan Leaf, com 12,7 mil unidades comercializadas. Em seguida, o Toyota Prius com 9,3 mil, o GM Volt, 8,6 mil, e o modelo S da fabricante Tesla, com 7,4 mil esportivos vendidos (veja galeria).

Com esta performance, alta de 33% nas vendas ano após ano, a expectativa é que a frota de Evs nos EUA chegue a 500 mil carros até 2020.

BMW i3

Enquanto isso, no Velho Mundo, onde a tradição por veículos alternativos é maior (a Renault lançou o primeiro elétrico de fábrica durante a Segunda Guerra Mundial), a grande expectativa girou em torno de um pequeno e bravo alemão.

Lançado em 2013, o BMW i3 passou a ser vendido apenas este ano e foi bem no primeiro trimestre, com 2,2 mil carrinhos vendidos em todo o mundo, exceto nos EUA. Os três meses seguintes, porém, não confirmaram a mesma empolgação. No exterior, o i3 custa cerca de US$ 41 mil. No Brasil, a previsão é que o carro chegue às lojas da marca a partir de agosto. O preço? Em torno de R$ 150 mil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Land Rover faz doação pelos tigres da Índia

Satpuda Landscape é um dos mais importantes refúgios do tigre de Bengala na Índia. Estima-se que este felino em extinção – existem apenas 3.500 deles ainda vivos no mundo – encontre naquelas florestas de difícil acesso o lugar ideal para sua proteção e sobrevivência. A Fundação Born Free é quem cuida da conservação da região por meio de parcerias com ONGs como a Satpuda Foundation. E dá para imaginar o grau de dificuldade do trabalho destes pesquisadores em campo.

Em 2002, o empenho destas instituições chamou a atenção dos executivos da Jaguar Land Rover. Desde então, a montadora britânica vem oferecendo suporte às ações dos preservacionistas em Satpuda. A última delas foi a doação, em junho, de um Land Rover Freelander 2014 para a ONG. “É um veículo all terrain, apto para que os trabalhadores cheguem a áreas mais inacessíveis”, afirmou Mark Cameron, diretor de Brand Experience da Jaguar Land Rover. Ele disse ainda que a empresa já apoia importantes projetos na Inglaterra, Quênia, Etiópia, Sri Lanka e Àfrica do Sul. “Eu acredito que juntos faremos, agora, uma real contribuição para a conservação dos tigres ameaçados na Índia.”

landrover.com

Este slideshow necessita de JavaScript.

BMW-i discute o carro elétrico nas smart cities

(postado em novembro de 2013)

Vem crescendo ano após ano o interesse de montadoras de ponta com o mercado de carros elétricos e/ou híbridos. Neste mês, a BMW, por intermédio de sua submarca BMW-i, apresentou o seu cupé ActiveE, 100% movido a eletricidade, no simpósio SAE Brasil, realizado em São Paulo. O evento discutiu a integração das cidades modernas e inteligentes aos veículos elétricos.

 “Os veículos híbridos e elétricos aos poucos passam a fazer parte da realidade do consumidor brasileiro. A indústria tem trabalhado constantemente para desenvolver novas tecnologias e ampliar a oferta de automóveis nesse segmento e o BMW Group acredita que o Brasil tem grande potencial para esses produtos”, comentou Carlos Cortes, gerente da BMW i no Brasil.

O modelo ActiveE serve como balão de ensaio para o lançamento da série i3, previsto para chegar às ruas em 2014. O i3 conceito foi apresentado em agosto, com direito a presença dos astros de Hollywood, Sienna Miller e James Franco.

www.bmwgroup.com

Siena Miller e James Franco com o BMW i3, em Londres
Siena Miller e James Franco com o BMW i3, em Londres

Bambu da Zâmbia vira bike na Alemanha

A fabricante alemã Zuri Bikes, em parceria com a ONG americana Zambikes, criou esta bicicleta totalmente sustentável usando como matéria-prima o bom e velho bambu. Até aí, nada de muito novo, apesar da turma de engenheiros da companhia ter se esmerado no design e no acabamento, com peças de alumínio ou aço, e diversidade de modelos, entre o urbano e o mountain.

Mas o mais bacana aqui é que as bikes ajudam a sustentar uma comunidade inteira na Zâmbia, que faz a colheita dos bambus usados na produção. Os lavradores pertencem a ONG Zambikes, que produz quadros e peças usando o vegetal. Os preços partem de 2.490 euros a 3.230 euros.

www.zuribikes.com

www.zambikes.org

Starck-Peugeot e a bike-patinete de Bordeaux

A pedido da prefeitura Bordeaux, a montadora francesa Peugeot escalou o designer Phillippe Starck para criar um novo modelo de bicicleta que será usado no programa de transporte público da cidade a partir de junho. E, claro, dessa parceria, só poderia resultar em coisa boa.

A Pibal, como foi batizada, é um híbrido de bike e patinete – isso mesmo! – que poderá ser usada nas ciclofaixas da cidade ou nas calçadas e boulevards de pedestres, quando impulsionada pelos pés.

Muito leve e com design retrô, a Pibal tem bagageiros traseiros e dianteiros, vem na cor cinza claro e divertidas rodas amarelas.
Ficou demais, não?

A3 g-tron estreia em Genebra

O aguardado Audi A3 g-tron, que combina motor 1.4 a gás natural e gasolina, será apresentado agora, de 7 a 17 de março, no Salão do Automóvel de Genebra. O Sportback da montadora alemã chegará às lojas européias no final do ano.

Do carro, o que a Audi informa é que trata-se de um híbrido que gera 110 cavalos de potência nos dois modos de operação e leva o carrinho a 190km/h. O tanque de gás tem autonomia de 400km e o de gasolina mais 500Km. O motor à gasolina começa a funcionar automaticamente quando o gás acaba. A emissão de CO2 fica abaixo de 95g/km.

O que me chama a atenção é o investimento da Audi na sua fábrica em Wertle, na Alemanha. Batizada de Power-to-gas, a planta produz o e-gas – um tipo de metano sintético fruto de um processo que envolve CO2 e eletricidade – que abastecerá até 1.500 híbridos, como o A3 g-tron, por ano. Todos com emissão neutra de gases tóxicos. Ali também os alemães produzem hidrogênio combustível, que poderá ser utilizado em breve em algum modelo da montadora.

Um alto investimento da Audi em fontes de energia limpas e renováveis, que merece reconhecimento. Enquanto isso, no Brasil, nós inventamos o álcool combustível, os motores, toda a tecnologia… Mas preferimos continuar privilegiando a gasolina, o petróleo, os lobbies todos, estrangulando nossa produção, do chão da terra na plantação ao chão da fábrica nas montadoras. E vamos ficando para trás, bem para trás nessa corrida do futuro.

Audi.com